Sindrome de Sjogren


Síndrome de Sjögren

A síndrome de Sjögren é uma doença autoimune que tem como principais sintomas a diminuição na produção ou ausência de produção de lágrimas e saliva, ocasionando olhos e boca secos.


O que é a síndrome de Sjögren?

Como toda doença do tipo autoimune, a síndrome de Sjögren se desenvolve quando, por algum motivo ainda desconhecido pela ciência, o corpo passa a produzir auto-anticorpos, ou seja, anticorpos contra ele próprio. Com uma característica inflamatória crônica, a doença tem progressão lenta, mas contínua.

No caso desta síndrome, os tecidos mais afetados são as glândulas lacrimares e salivares, entretanto, outras glândulas podem vir a sofrer com a doença, diminuindo a produção de muco em diversas partes do corpo como pele, cavidade do nariz, traqueia, vagina, pulmões, rins, fígado, pâncreas e sistema nervoso.

Quais as causas da síndrome de Sjögren?

Ainda não é conhecida a causa primária da doença, mas como acontece com as doenças autoimunes, acredita-se que haja a interação entre uma propensão genética e eventos ambientais como algumas infecções por microrganismos podem ser gatilhos para o desenvolvimento.

Por afetar principalmente mulheres acima de 40 anos de idade, é bastante provável que haja uma importante influência hormonal.

A pré-existência de outras doenças reumáticas como lúpus , artrite reumatoide e esclerose sistêmica são fatores de risco para o desenvolvimento de síndrome de Sjögren.

Quais os sintomas da síndrome de Sjögren?

Os principais sintomas da síndrome de Sjögren são boca seca e olhos secos sem motivo aparente e de maneira persistente. Com isso, podem surgir outros sintomas como sensação de ardência e coceira nos olhos, dor e aumento das glândulas parótidas, dificuldade em conversar e engolir alimentos sólidos.

Além destes sintomas típicos, uma vez que as principais estruturas afetadas são as glândulas exócrinas, outras áreas podem apresentar sinais relacionados à diminuição da produção glandular. A pele pode ficar ressecada, podem surgir pequenas erupções cutâneas, tosse seca que não passa e nas mulheres pode-se observar secura vaginal.

Em cerca de 30% dos pacientes surgem sintomas de artrite, com inflamação nas articulações que causa dor, mas não causa as deformações que podem ocorrer com a artrite reumatoide.

Outro sintoma é a fadiga. Um cansaço físico exagerado sem um motivo aparente. Acometimento pulmonar pode acontecer com inflamação dos mesmos (pneumonite). Envolvimento neurológico periférico com formigamento dos pés, pernas e mãos.

Como é feito o diagnóstico da síndrome de Sjögren?

A síndrome de Sjögren tem um diagnóstico difícil de ser feito, uma vez que os sintomas são compatíveis com outras doenças ou condições e não há um exame laboratorial que dê um resultado simples como positivo ou negativo. Assim, o diagnóstico deverá ser feito com base no acompanhamento da sintomatologia e a exclusão de outras doenças.

Para dar somente alguns exemplos, boca seca pode ser sinal de diabetes ou hepatite C, pode ser causada pelo uso de medicamentos antidepressivos, antialérgicos ou diuréticos. Olho seco pode ser sinal para diabetes, hepatite C, síndrome do olho seco, pode indicar deficiência de vitamina A ou pode ser causada pelo uso de medicamentos antialérgicos ou anticoncepcionais.

Além do mais, essa é uma doença considerada rara, então o diagnóstico preciso vai depender também da experiência que o médico tem na interpretação dos sintomas em conjunto com os resultados de alguns exames de laboratório, como o teste de hemossedimentação, a busca por tipos de auto-anticorpos, como o anti-Ro e anti-LA. Grande parte dos casos pode é necessária a realização de uma biópsia da glândula salivar.

Como é o tratamento para a síndrome de Sjögren?

Atualmente não existe cura para a síndrome de Sjögren, entretanto há medidas relativamente simples que podem auxiliar na diminuição do incômodo e manutenção da qualidade de vida. Medidas simples como evitar o uso excessivo de ar condicionado, se valer de um umidificador de ambientes e consumir água em abundância ajudam a controlas os dois principais sintomas da doença.

O tratamento dos olhos secos pode ser feito com o uso de lágrimas artificiais ou lubrificantes específicos para os olhos. Eventualmente, podem ser utilizados medicamentos que estimulem a produção de lágrimas e saliva, entretanto, precisa ser avaliada relação entre os benefícios dos medicamentos e seus possíveis efeitos colaterais.

Outras estratégias podem ser usadas nos casos em que o paciente apresenta outros sintomas como artrite, sinais neurológicos, respiratórios ou renais ou ainda quando a síndrome de Sjögren é secundária a uma outra condição.

Você está apresentando estes sintomas?

Gostaria de investigar o que pode ser? Clique aqui a marque sua consulta

Saiba mais:

  1. Cartilha informativa para pacientes da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR).
  2. Site da SBR.